Ewé Òsun – Ervas da Ancestral Oxum

 “Ewé Osùn elédè”- Erva urucuzeiro – Também chamada de  Urucum, Urucu, Açafroa, Açafroeira da terra Planta da família das Bixaceae Nome científico: Bixa orellana L – Origem: América do Sul

Nota: Outrora em face do alto custo financeiro do pó vermelho extraído da planta Pterocarpus Osùn Craib, Leguminosae Papilionoideae foi substituído em solo brasileiro pelo pó do urucuzeiro.

“Ewé Awùrépépé” – Erva agrião do Pará – Também chamada de  Agrião do brasil, Jambu, Jambu-açú, pimenta-d’água e pingo de ouro. Planta da família das Compostas Nome científico: Acmella oleracea– Origem: América do Sul, é comum também em todo o sudoeste asiático e em particular nas ilhas Mascarenhas  e Madagáscar.

Nota: “Awo” (Segredo) – Em face da flor do “agrião do Pará” pertencer ao Orixá Exu, as filhas da ancestral Òsun não devem realizar rituais (òfò) com a mesma, tampouco, fazerem “banho lustral”.

“Erva macassá” – Também chamada de  catinga de mulata e de taiaPlanta da família das Lamiaceae Nome científico: Aeollanthus suaveolens Mart. – Origem: Segundo informes orais, a erva  macassá é de origem africana, sendo introduzida na cultura brasileira durante o processo de colonização.

 

“Ewé rinrin” – Erva jabuti menbeca  – Também chamada de  oriri de oxum e de coração miúdo Planta da família das Piperaceae Nome científico:Peperomia pellucida (L.) Kunth. – Origem: Nativa – Brasil.

Ewé Ìyèwà – Ervas da Ancestral Ìéuá

“Ewé Ojú omode” – Erva de andorinha – Planta da família das PapaveráceasNome científico:Chelidonium majus L– Origem: América, Europa, África  e oeste da Ásia Também chamada de celidônia, quelidônea, erva-das-verrugas, erva leiteira, erva-dos-calos, figatil e papoula das andorinhas.

Nota: O nome desta planta deriva do grego “khélidôn” (gênero científico), que significa “andorinha”, em face do mito de que tais as andorinhas a levavam aos seus filhos para que os mesmo possuíssem ótima visão.

Há de se tomar cuidado, quando do uso da erva em questão nos ritos destinados a Òsun, visto que, só poderão ser utilizados quando da interligação da mesma com os orixás Èsù e Òrunmìlà.

Em tempo: “Foi por volta do séc. I d.C. que Discórides, reparou que as andorinhas usavam esta planta para tocar nos olhos dos filhotes, facultando-lhes a vista. Curiosidade desperta, e foi um passo para que estudos fossem feitos acerca da celidónia”.

“Ewé èkelèyi” – Erva maravilha – Planta da família das Nyctaginaceae – Nome científico: Mirabilis jalapa – Origem:  México, Chile e Índia – Também chamada de  bonina, boas-noites, belas-noites, boa-morte, jalapa-falsa, jalapa-do-mato e quatro-folhas.

Nota: “É uma planta ornamental que disponibiliza a variedade de cores como a cor vermelha, rosa, amarela, branca etc. Em seu nome, Mirabilis, do latim, significa maravilha ou admirável, e Jalapa é um nome de uma cidade mexicana, mas dizem que essa planta tem sido exportada a partir dos Andes Peruanos, em 1540.”

“Erva sapatinho de judia”  – Não há nome em idioma ioruba – Planta da família das Acanthaceaes – Nome científico: Thunbergia mysorensis – Origem: Ìndia – Não há outros nomes popular.

“Ewé re Oba” – Erva Xique-xique – Nome científico: C.pallida Ait – Família:  Cactaceae – Origem: Brasil  – Também chamada de: cascaveleira, guizo de cascavel, chocalho e maracá.

Nota: Os nagôs “Àdìfá”, “Alùfá” (grupo étnico dos igbominas) chamam-na de “Àwíyán” (cascaveleira) e de “Pekepeke ejò” (chocalhar ou zumbido de serpente).

Usada também no culto ao ancestral Èsùmàré.

 

Ewé Èsùmàrè – Ervas do Ancestral Exumarê – Oxumarê

“Ewé Yangan ejò” – Erva milho de cobra – Planta da família das equisetáceas Nome científico: Equisetum hyemale L. – Origem: Eurásia – Também chamada de cavalinha, erva-carnuda, rabo-de-rato, cauda-de-raposa, rabo-de-cobra, cana-de-  jacaré, erva-canudo, lixa-vegetal e cola-de-cavalo.

“Ewé Òjè dúdú” – Erva guaco – Planta da família das compostas Nome científico: Mikania glomerata Spreng. – Origem: América do Sul – Também chamada de erva-de-serpentes, cipó-catinga ou erva-de-cobra.

“Ewé Òjè dúdú” – Erva samambaia de poço – Planta da família das compostas Nome científico: Mikania glomerata Spreng. – Origem: América do Sul – Também chamada de pente de cobra.

“Ewé bojutóna” – Erva pombinha – Planta da família das Euphorbiaceae – Nome científico: Phyllanthus niruri  – Origem: América, principalmente Brasil e Caribe  – Também chamada de arrebenta pedra e quebra pedra branca.

Nos ritos djedje é dedicada ao “Vodun Axolo Gbèsèn”.

Nota: “A erva pombinha (Phyllanthus niruri) é uma herbácea pequena, com caule de cerca de 50 cm de a e muito fino, ramoso e ereto. Produz folhas miúdas e ovais. As flores são minúsculas, verde-amareladas, solitárias e dispostas na parte inferior dos ramos”.

Ewé Nàná – Ervas da Ancestral Nanam

“Ewé Ejá Omode” – Os igbominas chamam-na de “Ewé “Ìyãfin òsa” – Erva Dama-do-lago – Também chamada de aguapé, baronesa, orelha de jegue, jacinto d´água, miriru e rainha do lago Planta da família das Ninfáceas Nome científico: Eichornia crassipes – Origem: Américas do Norte e do Sul.

“Ewé Ahón Akomãlu” – Erva Língua de boi – Também chamada de Ajuga, erva férrea, ajugaíba, búgula, consolda-média, erva de são léo e erva de são lourençoPlanta da família das Lamiaceae Nome científico: Ajuga reptans – Origem: Ásia e Europa.

“Erva Angelim amargoso” – Nome em ioruba: Não há – Também chamada de fava amargosa, amargoso, Angelim, angelim-amarelo, angelim-mandioqueiro, fava-amargosa, fava-bolacha, e sapupira-amarela Planta da família das Fabaceae Nome científico: Vataireopsis speciosa Ducke – Origem: América do Sul.

 

“Erva Manacá” – Nome em ioruba: Não há – Também chamada de Manacá-de-jardim, geretataca, romeu-e-julieta e mercuri Planta da família das Solanaceae Nome científico: Brunfelsia hopeana Benth – Origem: Brasil

 

Ewé Òsanyìn – O Senhor das Folhas

É de conhecimento geral, que todas as ervas são consagradas ao ancestral Osanhin, entretanto, algumas delas, são reservadas ao culto restrito do mesmo. Vejamos: “Ewé Akòsí” – Erva Árvore da felicidade macho – Também chamada de erva de arália-cortina Planta da família das Araliaceae Nome científico: Polyscias guilfoylei L.H.Bailey Planta nativa da Polinésia.  Nota: Tida como erva de suma importância no culto ao Vodun Becém (Djedje) e nos ritos consagrados a Oxumarê no Nagô Igbominas.  

Foto tirada no Àse Oba Ìgbó – A árvore em questão encontra-se plantada ao lado  do “Ojúbo de Òsanyín”.

“Ewé Igbá” – Erva Cabaceira – Também chamada de erva de calabaça, coité, cuieira ou árvore da cuia – Planta da família das Bignoniáceas Nome científico: Crescentia cujete L. – Existem duas vertentes sobre a origem da árvore em questão. Uma das versões aponta a aludida planta originária da América central, outras, afirmam ser uma árvore nativa da América do Sul.

“Ewé Àgbaó” – Os nagôs igbominas chamam-na de “Ewé Igi Ogugú” – Erva Embaúba – Também chamada de ambaia-tinga, ambaíba, árvore-da-preguiça, bauna, bauva, embaíba, imbaíba – Planta da família das CecropiaceaesNome científico: Cecropia hololeuca – Origem: Nativa do Brasil.

“Ewé Igbá” – Erva Sapucaia – Nome em ioruba: Não há – Também chamada de erva castanha-sapucaia, cumbuca de macacoPlanta da família das  LecythydaceaeNome científico: Lecythis pisonis Camb – Origem: Brasil. 

Em tempo: Infelizmente, a Sapucaia é uma árvore em extinção.

Ewé Ebora Obalùàiyé – Ervas do ancestral Obaluaiê

“Ewé Ojúgun pípe” – Erva Canela de velho – Também chamada de folha-branca e pau-de-tucanoPlanta da família das  Melastomaceae Nome científico: Miconia albicans (Sw) Trin., Árvore nativa do Brasil – Tida pelos Candomblecistas como uma das ervas de maior fundamento do ancestral Omolu. 

 “Erva Panacéia  – Nome em ioruba: Não há – Também chamada de erva braço-de-preguiça Planta da família das  Solanaceae – Nome científico: Solanum cernuum St. Hil Árvore nativa da América do Sul – Conhecida pelos Candomblecistas pelo nome “Erva para todos os males”. 

“Ewé Ègùnmò” – Erva Moura – Também chamada de erva mocó,  maria-preta, pimenta de galinha, pimenta de sapoPlanta da família das  Solanáceas Nome científico: Solanum americanum MillPlanta nativa da Europa. 

 “Ewé Isinisini” – Os nagôs igbominas chamam-na de “Ewé Eribo” – Erva Mastruço – Também chamada de erva de santa-maria, mastruz, vassourinha Planta da família das Chenopodiaceae Nome científico: Chenopodium ambrosioides L.Planta nativa da América Central e do Sul.

Nota: Também utilizada nos ritos inerentes ao Orixá Exu e Ìyá L’Orí.

Ewé Ebora Ode – Ervas do ancestral Ode.

“Ewé Alékesì” – Erva São-gonçalinho – Também chamada de guaçatonga, chá-de-bugre, cafezeiro do mato, pau-de-lagarto, folha-miúda, sarna de perro, – Planta da família das Salicáceas – Nativa da América do Sul – Nome científico: Casearia sylvestris. No passado, não tão remoto, era comum vermos as folhas desta planta, espalhas pelo chão das casas de Candomblé, principalmente, as de origem bantu.

“Ewé ìlagbà esin” – Erva Mutamba-preta – Também chamada de erva açoita-cavalo, envireira-do-campo, caa- abeti, ivantiji, ivitinga, ubatinga, uvatinga, ivatinga, cacauei, papeá-guaçu – Planta da família das TiliaceaeNome científico: Luehea grandiflora Mart. – Conhecida por “Flor do cerrado” – Árvore nativa do Brasil, típica do cerrado brasileiro As favas da árvore em questão, são muito procuradas pelos seguidores do Candomblé, que as chamam de “favas de obará”.

“Ewé kóropòn ou ewé pàpó” – Erva Camapu – Também chamada de bate-testa, bucho-de-rã, erva-noiva, camapu, camaru, cerejas de judeu, joá-de-capote, saco-de-bode e tomate largatixa – Planta da família das  Solanaceae Nome científico: Physalis angulataÁrvore nativa da Colombia.

“Ewé Akeri” – Erva Murici-do-campo – Também chamada de murici-do-brejo ou murici-da-praiaPlanta da família das  Malpighiaceae Nome científico: Byrsonima crassifoliaÁrvore nativa do Brasil – Tida pelos Candomblecistas como uma das ervas de maior fundamento do ancestral Ode. Considerado pelos mesmos, como “éèwò” (interdição) dos descendentes de Oxum do sexo masculino.

Ewé Ebora Ògún – Folha do Ancestral Ogum

 “Ewé Àjóbi Pupa” – Erva Aroeira vermelhaTambém chamada de aroeira-mansa, aroeira do campo e pimenteira do peru – Planta da família das AnacardiaceaeNativa do Peru  – Nome científico: Schinus terebinthifolius raddi.

 “Ewé Pónpo fúwó” – Erva Cipó dourado Também chamada de anó-peipa, awó-pupa, fios-de-ovos, aletria, aletria-de-pau, cipó-de-chumbo, cuscuta, erva-de-chumbo, espaguete, fios-de-ouro, tinge-ovos e xirimbeira Planta da família das ConvolvuláceasNativa da Mata Atlântica e do Cerrado – Nome científico: Cuscuta racemosa Mart,. Simboliza a ingratidão e a traição.

“Ewé Tenúbe” – Erva Botão-de-santo-antonio – Também chamada de erva de botão, lanceta, erva-lanceta e tangará, surucuina, cravo bravo – Planta da família das Asteraceae – Nativa da Àsia (Difundida aplamente no Brasil) – Nome científico: Cuscuta racemosa 

“Ewé Olópa-yàrá” – Erva Oficial-de-sala – Também chamada de erva  paina-de-sapo, cega-olhos, erva-de-paina, margaridinha, imbira-de-sapo, erva de rato falsa – Planta da família das AsteraceaeNativa da  América tropical e subtropical – Nome científico: Asclepias curassavica. Todas as partes da planta são tóxicas.

Ewé Òrìsà Èsù – Folhas do Orixá Exú

Arrebenta cavalo

Erva Arrebenta cavalo.

Nome em ioruba: “Ewé kanan-kanan ou bòbó”.

Nome científico: Solanum aculeatissimum.

Planta da família dasSolanaceae.

Também chamada de: Arrebenta-boi, baba, babá, baga-de-espinho, gogoia, joá-vermelho, juá-ti, juá-vermelho, mata-cavalo, melancia da praia e mingola.

Origem: Nativa da América do Sul.

Nota: Erva considerada repulsiva pela ancestral Òsun, bem como, interdição dos filhos da ancestral em questão.


Ewé “Mówodoro Iná” – Erva Branda Fogo – Também chamada de folha de fogo –  Planta da família das Melastomataceae – Nativa das Américas do Sul e Central –  Nome científico: “Miconia calvescens Schrank & Mart” .

Ewé “Efínfín Ìgbé” – Erva Alfavaca do Campo  – Também chamada de alfavaca- cheirosa, alfavaca-cravo  ou remédio-de-vaqueiro – Planta da família das  Lamiaceae – Nativa da Ásia tropical – Nome científico: Ocimum gratissimum L.” –  Erva relacionado com sentimentos de amor e ódio.

“Ewé Dágunró” – Erva Carrapicho-rasteiro – Também chamada de amor-de-negro, carrapicho-de-carneiro, espinho-de-agulha, picão-da-praia  – Planta da família das Asteraceae (Compositae)  Nativa do Brasil – Nome científico: Acanthospermun xanthioides.

 “Ewé Ojú Ewúre” – Erva olho-de-cabra – Também chamada de amor de negro, carrapicho de carneiro, espinho de agulha, fava de exu, grãos de rosário, jiquiri, olho de pombo (norte e nordeste), pau-de-santo-inácio e tento – Planta da família das leguminosas – Nativa da África – Nome científico: Abrus precatorius L.